Blog

Segurança digital: cloud computing como estratégia para o mercado financeiro

11 Jun 2020 • Leitura 5 min

Conheça os principais critérios de segurança digital para soluções financeiras e como a cloud computing oferece agilidade, proteção e conformidade.

Você prefere pagar via QR Code ou Contactless? Na nova era das transações financeiras, métodos inovadores de pagamento digital já fazem parte da vida de muita gente. O crescimento de fintechs e o constante avanço dos serviços bancários no Brasil demandam tecnologias de ponta para viabilizar essas operações em tempo ágil, a qualquer hora e em qualquer lugar. Tudo para garantir segurança em todos os processos.

Mais do que apenas um recurso de TI, a cloud computing se torna uma estratégia de gestão para o mercado financeiro oferecer a melhor experiência para os clientes. Em um período de pandemia em que pagamentos digitais e adequação com a LGPD são uma prioridade, conheça neste artigo como a cloud pode ser um novo passo estratégico no seu negócio.

Critérios de segurança caindo na sua conta

Para garantir a legitimidade das transações financeiras, toda empresa do segmento precisa seguir uma série de medidas de segurança. O foco é que instituições e usuários realizem suas operações com tranquilidade através da certificação e validação de cada processo. Os primeiros passos começam a ser realizados ainda nos estágios iniciais da empresa, em que todas as soluções de desenvolvimento devem ser testadas e certificadas contra vulnerabilidades.

Para dar continuidade a este processo é necessário que toda equipe esteja bem treinada, de acordo com padrões de governança que busquem ampliar os conhecimentos dos colaboradores e reduzir chances de falhas técnicas e humanas. Afinal, por trás de cada solução financeira existe um time de pessoas e tecnologia pronto para combater fraudes e oferecer agilidade nas transações.

Dinheiro nas nuvens

Para uma transação financeira acontecer em poucos cliques e de forma instantânea, além da otimização das aplicações para cada contexto, é vital a baixa latência dos servidores. Nas movimentações bancárias realizadas na cloud computing, é a latência reduzida que potencializa a alta conectividade entre dispositivos e sistemas.

Por isso, a indisponibilidade também não pode ser uma opção no seu negócio. Manter as operações na nuvem permite serviços sempre disponíveis, podendo ampliar ou reduzir recursos de acordo com as demandas.

Nesta mesma velocidade, um ambiente virtualizado na cloud conta com prevenção e suporte imediato contra ameaças e invasões on-line, desde criptografia, firewall e VPN para que os dados pessoais e o dinheiro estejam sempre protegidos.

Seu crédito é a conformidade

O uso de tokens, a autenticação por dois fatores, criptografia e o reconhecimento biométrico e facial são algumas das maneiras que as operações financeiras encontram para garantir a segurança nas transações. Porém, antes mesmo de fintechs ou bancos digitais começarem suas atividades, a regulamentação é imprescindível.

Este segmento precisa seguir medidas obrigatórias previstas em lei, resoluções do Conselho Monetário Nacional e normas do Banco Central do Brasil que visam a confiabilidade nos novos players do mercado financeiro, ampliando sua competitividade sem deixar de lado a segurança de cada usuário.

Acelerar a mudança de regras para o novo contexto das instituições financeiras significa estar lado a lado no avanço das tecnologias. A anonimização e portabilidade de dados, por exemplo, já são algumas das situações que a Lei Geral de Proteção de Dados passa a integrar em sua redação e que abrange os serviços financeiros.

Na escolha de uma parceria de Data Center para dar suporte a estas mudanças, o ideal é estar atento ao cumprimento de padrões, como o ISO 27001 para a gestão de Segurança da Informação em ambientes de TI e a conformidade com a LGPD.

Estamos vivendo o fim do dinheiro como conhecemos?

A cloud computing é uma estratégia que une tecnologia e segurança para que as pessoas tenham, a partir de novas soluções financeiras, acesso às operações financeiras e uma melhor experiência. Sem sair de casa, já fazemos transações digitais em e-commerces, utilizamos cartão de crédito ou smartphone com Contactless na maquineta para pagar o delivery ou QR Code para fazer doações em lives. Com possibilidades digitais infinitas, o dinheiro físico vai deixando de ser a principal escolha das pessoas, mas seria este o fim das cédulas e moedas?

No novo episódio do HostDime Labs, nosso convidado Leandro Xavier, diretor administrativo da Conpay, reúne os critérios de segurança citados neste artigo e como novas soluções digitais estão sendo implementadas para facilitar a vida das pessoas, como o PIX, do Banco Central do Brasil, que farão parte do novo normal pós-pandemia ainda este ano. Assista aos melhores momentos:

Uma parceria com um data center em conformidade com a LGPD pode ser o ponto-chave para agilidade e segurança nas as operações financeiras do seu negócio. Explore as vantagens da cloud computing sob medida para a sua empresa com um especialista HostDime.

Posts
Relacionados

30 Jun 2020 • Leitura 6 min

Brainstorm na nuvem: a nova rotina do mercado criativo em home office

voltar para o blog

#CONNECTEDHDBR

Receba nossas
novidades

Deixe seu e-mail para receber nossa newsletter
de novidades, descontos e lançamentos.


Siga nossas
Redes Sociais

Estamos
esperando seu
contato

4007 2085

Capitais e Regiões Metropolitanas

0800 000 2085

Demais Regiões

(+1) 407.756.1126

Ligue-nos Internacionalmente

Vendas / Suporte Financeiro

Segunda / Sexta • 8h - 18h

Suporte

24h por dia


PRODUTOS
Servidores DedicadosServer CloudColocationOutros Produtos
© 2020 HostDime Brasil. All rights reserved.
Contrato
Política de Privacidade